E esse tal de eSocial?

Provavelmente você já deve ter ouvido falar do eSocial, novo programa do governo queesocial-vertical visa centralizar todas as informações das empresas referentes a obrigações fiscais, previdenciárias e trabalhistas cujo objetivos são padronizar a transmissão, validação, armazenamento e distribuição em todo o território nacional.

“Minha empresa precisa se adequar ao eSocial?”

Veja o cronograma oficial de implantação do eSocial:

  • A partir de junho de 2017 para empresas com faturamento superior a R$ 78 milhões no ano de 2016.
  • A partir de janeiro de 2018, ele será obrigatório para essas empresas descritas acima
  • Em julho de 2018, o projeto se estenderá a todas as empresas do país, incluindo aí as microempresas, empresas de pequeno porte e também os Microempreendedores Individuais (MEIs)

“Quais são os dados que precisarei informar ao eSocial?”

  • Cadastro de funcionários com novas informações como Histórico Cadastral e Contratual, Nome Social, Dados do Estrangeiro, dentre outras
  • Cadastro de Cargos, Horários, Funções e alterações
  • Aviso prévio trabalhado com possibilidade de cancelamento deverá ser enviado
  • Registro de Contribuição Patronal para sindicato
  • Alterações no registro de licenças e afastamento precisarão ter um histórico de alterações com as retificações, atestado médico, término e assim por diante
  • Admissão e desligamento do Trabalhador
  • Afastamento Temporário
  • Alteração da Jornada de Trabalho
  • Alteração de Salário do Trabalhador
  • Apuração de Débitos e Créditos Tributários Federais
  • Aviso Prévio
  • Atestado de Saúde Ocupacional
  • Cadastro de Benefícios Previdenciários
  • Condições Ambientais do Trabalho
  • Comunicação de Acidente de Trabalho
  • Declaração do Imposto sobre a Renda Retido na Fonte (DIRF)
  • Geração do Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF)
  • Folha de Pagamento
  • Monitoramento da Saúde do Trabalhador
  • Recolhimento da Contribuição Patronal Previdenciária
  • Recolhimento da Contribuição Previdenciária do Trabalhador
  • Recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)
  • Recolhimento do Imposto de Renda Pessoa Física
  • Recolhimento de Indenização Compensatória (multa do FGTS)
  • Reintegração
  • Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)
  • Termo de Rescisão de Contrato de Trabalho

O objetivo do eSocial é garantir os direitos previdenciários e trabalhistas dos funcionários, simplificar o cumprimento das obrigações e eliminar a redundância de informações prestadas tanto pelas Pessoas Físicas como Pessoas Jurídicas.

No que tange aos sistemas de ponto, a mudança mais significativa é no fechamento do ponto dos funcionários, que costumava ser feito sempre no dia 25, ou dia 31, dependendo de cada empresa. Agora todas deverão fazer o fechamento do dia 1° ao dia 1°, essa mudança pode pegar de surpresa algumas empresas que não se prepararam, ou que ainda tem o fechamento feito a mão (cartão de papel).

Com estas mudanças cresce ainda mais a importancia do REP (Registrador Eletrônico de Ponto), que além de assegurar que todas as informações estarão corretas para serem enviadas, ainda agiliza muito o processo de fechamento.

Fonte: http://portal.esocial.gov.br/institucional/conheca-o

 

 

Anúncios

Quais as vantagens do comprovante de ponto?

Você já sabe que o comprovante de ponto hoje é uma exigencia legal do MTE, para todos os equipamentos de ponto eletrônico (REP), salvo poucas exceções. Mas você sabe quais são as vantagens que ele traz para você empregador ou funcionário?

De acordo com a portaria do Ministério do Trabalho e Emprego 595/2013, as empresas com mais de 10 funcionários ficaram obrigadas a adotar o sistema de registro eletrônico de ponto, também conhecido como REP.

O motivo alegado pelo ministério é muito simples: evitar fraudes de ponto eletrônico, principalmente quando houver cumprimento de horas extras. Assim, a cada registro de ponto, o trabalhador receberá um comprovante indicando a data e o horário do registro, assegurando-lhe uma prova inconteste de suas horas trabalhadas.

Os comprovantes devem durar 5 anos, mas precisam ser guardados de maneira a não terem contato com luz do sol, plástico ou produtos químicos.

Ok, mas qual a vantagem para o empregador?

Além de um sistema eletrônico de ponto aumentar muito a agilidade na hora de processar e conferir as horas dos funcionários, o novo conjunto de regras do MTE assegura que os softwares e equipamentos funcionem sempre dentro das normas, garantindo assim maior segurança jurídica na hora de contestar um processo trabalhista, por exemplo.

control id reloponto

Nuvem? Módulo Web? App? Entenda o que estes termos significam, e como eles podem facilitar seu dia-a-dia!

Você certamente já se deparou com alguns termos como: armazenamento em nuvem, módulo web ou app, mas em que eles podem ajudar a facilitar o seu controle de ponto.

Armazenamento em Nuvem:

cloudComputingS1.jpg

Também referido como Cloud computing ou apenas Cloud, é basicamente uma tecnologia que mantém dados de softwares armazenados na internet, a vantagem do armazenamento em nuvem é principalmente a segurança, pois seus dados terão sempre back-ups automáticos, evitando assim o risco de por algum problema no computador ou servidor local, a perda da base de dados. Outra vantagem é o fato de os dados ficarem disponíveis para serem acessados de outros lugares, via módulo web ou aplicativos, os populares “apps”.

Módulo Web:

modulo web secullum

Alguns softwares de controle de ponto hoje oferecem módulos web, ou até mesmo são puramente web, significa que você pode acessar o software ou uma versão dele diretamente de um navegador de internet, de qualquer lugar que você estiver. Seja para fazer alterações, conferir as entradas e saídas de funcionários ou até mesmo bater o ponto, os softwares em formato web oferecem muito mais praticidade e são a tendencia para o mercado de softwares de ponto.

App:

483bfc_62b074783acd44f9a6a62a9444133c98_mv2

São os famosos aplicativos para celulares e tablets, tem basicamente as mesmas funções que o modulo web, ou seja, é possivel conferir, ajustar o ponto e fazer marcações. Com a praticidade de estar diponível na sua mão, onde você estiver. Seja para o administrador ou funcionários que façam trabalho externo, uma das grandes sacadas é o ponto por geolocalização, assim é possivel saber que horas seu funcionário marcou o ponto, e de que local ele marcou, muito util para vendedores, representantes, técnicos, etc…

ponto-4-modulo-web-nuvem-2

Agora que você já conhece bem as utilidades dessas novas tecnologias, que tal aproveitar todos estes benefícios, com o Ponto Secullum, software que dispõe de todos estes recursos, e com o suporte e know-how da RELOPONTO. Envie-nos uma solitação de orçamento que entraremos em contato para lhe oferecer o melhor em software e consultoria. Facilitar e modernizar o dia-a-dia de sua empresa é nossa meta!

A História do Relógio de Ponto.

Quem inventou o relógio de ponto?

A origem

13406868_1071493606254397_3553522835613546981_n

O relógio de ponto, foi inventado no ano de 1888 por um joalheiro chamado Willard Le Grand Bundy, morador de Nova York. O objeto fez sucesso e se mostrou muito eficiente, visto que antes da invenção de Bundy – o relógio de ponto – um funcionário era exclusivamente destinado a sentar-se no portão de entrada e anotar o horário de entrada e saída de todos os outros colegas funcionários. O irmão de Willard percebendo a funcionalidade do objeto associou-se a ele, juntos patentearam o invento e fundaram a Bundy Manufacturing Company. Willard continuou a inventar novos modelos de relógio de ponto e a empresa chegou a ter sedes em diversos países diferentes. A empresa seguiu crescendo e após diversas aquisições, em 1924 foi renomeada como “International Business Machines”, hoje em dia mais conhecida como IBM.

Bom para todos

Willard ao inventar o relógio de ponto tinha a visão do empregador, aumentar a produtividade e controlar o horário de trabalho dos funcionários. Mas a novidade acabou sendo boa também para os empregados, pois muitos donos de empresa não respeitavam as leis que estabeleciam a carga horária de trabalho por dia.

A chegada ao Brasil

Na década de 30 durante o governo de Getúlio Vargas foi criado um conjunto de leis trabalhistas (CLT) que passou a regular a jornada de trabalho. A partir desse momento as empresas brasileiras passaram a utilizar o relógio de ponto mêcanico.